Crítica: Ó paí, ó 2

 


Lançado nos cinemas em 2007, o primeiro Ó paí, ó é baseado em uma peça homônima de Márcio Meirelles montada com atores do Bando de Teatro Olodum fazendo uma crônica do Pelourinho. A história apresentava um mosaico de personagens, todos moradores do famoso centro histórico de Salvador, e ganhou notoriedade por representar traços da cultura local através da música, do jeito de falar, hábitos locais... A produção dirigida por Monique Gardenberg teve uma certa repercussão nacional e até ganhou série na Rede Globo. 

A continuação de Ó paí, ó chega para o público tardiamente, quase quinze anos depois e fica difícil para o longa exigir da audiência alguma vaga lembrança da trama e das suas personagens, ainda que figuras como Neusão, interpretada por Tania Tôko, e a religiosa Dona Joana, da atriz Luciana Souza, nem precisem fazer muito esforço para garantir a imediata simpatia do público. Como no primeiro longa, não existe em Ó paí, ó 2 uma premissa que garanta algum tipo de unidade à narrativa. O longa até ensaia a perda do bar de Neusão, o luto de Dona Joana ou a batalha pelo reconhecimento artístico do Roque de Lázaro Ramos como o fios condutores do drama principal do projeto, mas a essência da produção é mesmo a dispersão - e, nesse caso específico, isso não chega a ser um problema. 


Há no projeto o mérito de pincelar algumas discussões relevantes como os problemas de uma indústria cultural que não reconhece os verdadeiros artistas por trás das suas obras e a ameaça da especulação imobiliária ao patrimônio histórico da cidade. Existe também na continuação um esforço de dimensionar a força daquele grupo de personagens como coletivo, colaborando uns com os outros na superação dos seus respectivos problemas. Contudo, há também um tratamento vacilante do projeto no que tange às discussões sobre questões contemporâneas - que nem são mais tão contemporâneas assim - como é o caso do metaverso e a inclusão das novas gerações nessa história. 

A direção de Viviane Ferreira tem seus bons momentos, como o interessante uso das canções feito pelo projeto, inclinando-o para o gênero musical, mas de maneira geral não é tão bom quanto o trabalho de Monique Gardenberg no primeiro filme. O projeto também parece não saber o que fazer com alguns personagens que tinham uma certa relevância no primeiro longa e que aqui surgem apenas "para constar" e garantir algum tipo de memória afetiva, como é o caso da Psilene de Dira Paes, do Reginaldo de Érico Brás e Yolanda de Lyu Arisson. 


Ó paí, ó 2 sofre dos problemas de uma sequência cinematográfica tardia, a falta de timing, o que prejudica até mesmo o retomada de alguns personagens pelo seu elenco. Entre erros e acertos, o projeto tem o mérito de sustentar muito bem seu orgulho pela identidade baiana, fazendo uma reverência muito sensível a todos os elementos que a constituem. Narrativamente, Ó paí, ó 2 tem seus tropeços, mas consegue imprimir na tela como poucos a tal "baianidade" e a participação de artistas locais é fundamental para o filme mais uma vez atingir esse objetivo, ainda que de maneira não tão interessante quanto da primeira vez. 



Avaliação


Título original: Ó paí, ó 2
Ano: 2023
Duração: 90 minutos
Nos cinemas
Direção: Viviane Ferreira
Roteiro: Viviane Ferreira e Elisio Lopes Jr. 
Elenco: Lázaro Ramos, Luciana Souza, Érico Brás, Tania Toko, Lyu Arisson, Dira Paes, Valdineia Soriano, Cássia Vale, Edvana Carvalho. 


Assista ao trailer:





COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,14,Checklist,11,Cinco Atos,1,Crítica,315,DVD & Blu-Ray,6,É Tudo Verdade,3,Editorial,2,Ensaios e Artigos,19,Entrevista,2,Extras,9,Listão,34,Matéria Especial,28,Mostra SP,6,Notícias,39,Podcast,3,Prévia,77,Radar Crítico,20,Recomendações,110,Resenhas,286,Rewind,15,TV & Streaming,80,Vídeo,10,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: Crítica: Ó paí, ó 2
Crítica: Ó paí, ó 2
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEg3DNRcGUxU9B3lR4RovKEKKDXJ7yJ50wqoCA-W1wsrL9g_B0K9vhGp0Jmqh-dIg6SOdZpR7XJ5XlljgyE3fdVvmQsL4oBb2VCH9uR_PJa93zGbx5PuTR9eN-74HM7Hxn8iAcEznRVC4QotI7MxjQiCSSlwCqSqohfOPSnfGpLRVEK1064WBOExDom_iBGp/s16000/O%20PAI%20O%202.jpg
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEg3DNRcGUxU9B3lR4RovKEKKDXJ7yJ50wqoCA-W1wsrL9g_B0K9vhGp0Jmqh-dIg6SOdZpR7XJ5XlljgyE3fdVvmQsL4oBb2VCH9uR_PJa93zGbx5PuTR9eN-74HM7Hxn8iAcEznRVC4QotI7MxjQiCSSlwCqSqohfOPSnfGpLRVEK1064WBOExDom_iBGp/s72-c/O%20PAI%20O%202.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2023/11/critica-o-pai-o-2.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2023/11/critica-o-pai-o-2.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código