Crítica: Os Banshees de Inisherin


Encontros e partidas

Com um peculiar humor irlandês, Martin McDonagh traz reflexões existenciais para Os Banshees de Inisherin, longa indicado a 9 Oscars, incluindo melhor filme.



Os Banshees de Inisherin é um dos filmes mais curiosos da atual temporada de premiações do cinema. Dirigido e roteirizado por Martin McDonagh, reconhecido no Oscar por indicações para filmes como Três anúncios para um crime (pelo qual concorreu às estatuetas de melhor filme e roteiro original) e Na Mira do Chefe (pelo qual disputou a categora melhor roteiro original), Os Banshees de Inisherin leva o cineasta de volta para a Irlanda para contar uma história que se passa em 1929 no reduzido povoado de Inisherin, um lugar onde seus habitantes são consumidos sorrateiramente pelo isolamento. 

O filme se destaca por contemplar traços diametralmente opostos: ao mesmo tempo que procura tratar com humor as situações nas quais insere seus personagens, é uma obra extremamente melancólica e existencialista, com olhar humano e terno para seus personagens, fazendo-nos refletir sobre temas como solidão, a passagem do tempo e a necessidade de mudança para aplacar estagnações na vida.  Na história, Colin Farrell interpreta Pádraic Súilleabháin, um homem por volta dos seus quarenta anos que vive com sua única irmã. Em uma manhã, quando procura o seu melhor amigo, Colm Doherty, papel de Brendan Gleeson, Pádraic se surpreende com sua rejeição. Subitamente, Colm Doherty recusa ver ou falar com Pádraic. O comportamento de Doherty intriga o protagonista e lhe traz uma série de consequências dolorosas. 


A dupla central de Os Banshees de Inisherin, Colin Farrell e Brendan Gleeson, tem uma ótima química e consegue bons resultados no jogo de tensões que é estabelecido entre seus personagens. Kerry Condon acaba se destacando como a irmã do personagem de Farrell, possivelmente a habitante mais visionária na sua relação com aquele povoado, destoando dos demais personagens (inclusive visualmente com figurinos coloridos).

O longa se destaca mesmo pela direção de McDonagh e pelo roteiro escrito pelo cineasta, trazendo para a tela um conto enraizado em questionamentos profundos sobre a existência. Isso acontece na medida em que as fissuras de Inisherin se manifestam para um personagem que até então não as percebia já que estava em uma zona de conforto que amortecia muitos dos problemas ao seu redor: o envelhecimento e a iminência da morte do seu amigo, que, inclusive, claramente, parece alertar o protagonista para a urgência de uma autorreflexão sobre suas escolhas através de uma pedagogia radical, os desejos de transformação de vida da sua irmã e a a situação limítrofe da saúde mental do seu vizinho. De repente, todas essas questões emergem da superfície e surpreendem um protagonista alheio aos sinais pré-existentes dos movimentos de transformação em curso. Isso acaba sendo uma oportunidade para pensarmos na própria estagnação do protagonista da história interpretado por Colin Farrell.  


No fim das contas, Os Banshees de Inisherin também ganha o público por ser um filme extremamente discreto, que jamais chama a atenção para as suas qualidades, oferecendo muito para o espectador quando aparentemente não possui muitas ambições. Com todo seu humor irlandês peculiar, é um filme que abre profundas reflexões sobre desafios que são incontornáveis na vida: o ser humano é agregador por natureza, sente a necessidade constante de cultivar afetos para aplacar a solidão, ao mesmo tempo, esses vínculos necessários nos fazem inevitavelmente encarar em algum momento de nossas jornadas alguns rompimentos, seja pelo distanciamento físico, seja pela morte. 


Avaliação


Título original: The Banshees of Inisherin
Ano: 2022
Duração: 114 minutos
Nos cinemas
Direção: Martin McDonagh
Roteiro: Martin McDonagh
Elenco: Colin Farrell, Brendan Gleeson, Kerry Condon, Barry Keoghan, Gary Lydon, Pat Shortt, Sheila Flitton, Bríd Ní Nechtain, Jon Kenny, Aaron Monaghan, David Pearce.

Assista ao trailer:


COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,14,Checklist,11,Cinco Atos,1,Crítica,315,DVD & Blu-Ray,6,É Tudo Verdade,3,Editorial,2,Ensaios e Artigos,19,Entrevista,2,Extras,9,Listão,34,Matéria Especial,28,Mostra SP,6,Notícias,39,Podcast,3,Prévia,77,Radar Crítico,20,Recomendações,101,Resenhas,253,Rewind,15,TV & Streaming,80,Vídeo,10,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: Crítica: Os Banshees de Inisherin
Crítica: Os Banshees de Inisherin
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEj8um65r3N_4t_kgOU7Ao-knWn69xE0BrcE9JjY-rFeubG8ErZg3G5UrimC1rWXarHKxY4WH01IeinkwUnyDXWeOHIdjlX6tUlueP-UcW4FyLkm3GGOdEfK-hdckMufwkOD0-IN9fUQDNcraA3w8t6doHig0vMKviCUKmnF3liLpOGmlRNgNFBB6k7IuA/s16000/inisherin.jpg
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEj8um65r3N_4t_kgOU7Ao-knWn69xE0BrcE9JjY-rFeubG8ErZg3G5UrimC1rWXarHKxY4WH01IeinkwUnyDXWeOHIdjlX6tUlueP-UcW4FyLkm3GGOdEfK-hdckMufwkOD0-IN9fUQDNcraA3w8t6doHig0vMKviCUKmnF3liLpOGmlRNgNFBB6k7IuA/s72-c/inisherin.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2023/01/critica-os-banshees-de-inisherin.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2023/01/critica-os-banshees-de-inisherin.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código