Crítica: Babilônia

 

Meca hedonista

Com Babilônia, Damien Chazelle faz um filme de excessos que pode agradar e desagradar plateias com a mesma intensidade. 




Da temporada de premiações de 2023, Babilônia é certamente um dos projetos mais divisivos. Orquestrado por um dos "queridinhos" da nova geração, o diretor e roteirista Damien Chazelle, de filmes cultuados e premiados como Whiplash e La La Land, Babilônia é um longa justificadamente marcado por excessos que começam na primeira sequência do filme. Uma rave em uma mansão hollywoodiana com direito a muito consumo de droga, sexo nas mais diversas modalidades e até à presença de um elefante dá o tom que acompanhará a história do diretor até o fim: um ritmo acelerado, que exige fôlego do espectador, e uma proposital dispersão do seu foco narrativo, que, por sua vez, demanda atenção do público. 

Apesar de ter figuras importantes na trama, o foco de Babilônia é Hollywood e os bastidores da indústria, desmistificando algumas ideias acerca da meca do cinema mundial. A trama de Babilônia começa quando o destino de Manny Torres (Diego Calva), um jovem mexicano em Los Angeles, atravessa a trajetória de Nellie LaRoy (Margot Robbie), uma garota de origem pobre que sonha se tornar uma grande estrela de cinema. Os dois se conhecem na festa que dá início ao filme e ao longo dos anos o espectador verá a trajetória desses personagens se cruzarem enquanto algumas transformações ocorrem na indústria cinematográfica, a mais intensa delas é o advento da captação do som. 



Outras obras já se interessaram pelo contexto de Babilônia - certamente o leitor se lembrará, por exemplo, de Cantando na Chuva ou O Artista -, mas o longa de Chazelle tem particularidades que cabem frisar e que o transformam em um exemplar bem interessante de filme que reverencia a própria história do cinema, mas não ameniza suas passagens mais sombrias. Chazelle imagina a era de ouro de Hollywood como um delírio vertiginoso, sedutor e, consequentemente, viciante (para os personagens, estar em Hollywood e participar da indústria proporciona um prazer que se equipara ao consumo de drogas). Esta representação da indústria repleta de excessos vão na contramão da idealização glamourosa e, por vezes, polida, asséptica, dos primeiros anos do cinema. O cineasta destaca como os filmes desse período eram realizados por outsiders e como gradualmente a arte foi apropriada por uma elite intelectual e financeira, marginalizando os profissionais de outrora. 

Em cada um dos momentos retratados, Chazelle parece se ater por longos minutos a sequências específicas que dividem sua atenção em ações paralelas vividas por seus personagens: a rave do início do longa, a filmagem de um épico, o primeiro uso de técnicas e equipamentos de captação de som por uma equipe, uma festa para a elite com artistas da indústria e uma descida ao submundo de um financiador excêntrico interpretado por Tobey Maguire. Em cada um desses momentos, Chazelle imprime muita personalidade, energia e humor ao seu filme, mas também flerta com o tom mais melancólico que toma conta do desfecho dos personagens de Diego Calva, Brad Pitt e Margot Robbie, selando o agridoce representativo da sétima arte: uma história marcada por dissabores, como o caráter descartável das suas estrelas e do seu próprio passado diante do advento de novas tecnologias, mas também o fascínio com a imersão que a espectatorialidade do cinema traz, sua alardeada magia. 


Ao longo de três horas - que podem parecer excessivas para muitos (particularmente, fluíram bastante e compõem uma obra completa e consistente) -, Chazelle faz um filme cheio de energia que sabe muito bem conviver com sensações opostas: a excitação, o frenesi, e a melancólica decadente. É um longa que reserva um olhar mais "sujo" para a indústria em seus primeiros anos, mas nem por isso deixa de lado a beleza, quase que divina daquilo que aquelas personagens estavam criando, o cinema.  



Avaliação


Título original: Babylon
Ano: 2022
Duração: 189 minutos
Nos cinemas
Direção: Damien Chazelle 
Roteiro: Damien Chazelle
Elenco: Diego Calva, Margot Robbie, Brad Pitt, Jean Smart, Li Jun Li, Jovan Adepo, Eric Roberts, P. J. Byrne, Olivia Hamilton, Olivia Wilde, Tobey Maguire.   

Assista ao trailer:


COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,14,Checklist,11,Cinco Atos,1,Crítica,315,DVD & Blu-Ray,6,É Tudo Verdade,3,Editorial,2,Ensaios e Artigos,19,Entrevista,2,Extras,9,Listão,34,Matéria Especial,28,Mostra SP,6,Notícias,39,Podcast,3,Prévia,77,Radar Crítico,20,Recomendações,102,Resenhas,254,Rewind,15,TV & Streaming,80,Vídeo,10,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: Crítica: Babilônia
Crítica: Babilônia
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEgz1PvW_75vTuphddtnhUDJoniBW-ZnsZMyzhF-3-waeCVCC31zov4AW1UMxS7Dck8T7Wo3DiHeGJHTC2MIzPuTi9gRFwgHg-0j8PfsQGqumoLoqdk17QsLVrQP4K1Dy7dnprhexeciJQz-kP8gC0oZXv97axN08SVGqkD5kx0p8gSym3wEpzp9hy2kAw/s16000/babilonia%20filme.jpg
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEgz1PvW_75vTuphddtnhUDJoniBW-ZnsZMyzhF-3-waeCVCC31zov4AW1UMxS7Dck8T7Wo3DiHeGJHTC2MIzPuTi9gRFwgHg-0j8PfsQGqumoLoqdk17QsLVrQP4K1Dy7dnprhexeciJQz-kP8gC0oZXv97axN08SVGqkD5kx0p8gSym3wEpzp9hy2kAw/s72-c/babilonia%20filme.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2023/01/critica-babilonia.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2023/01/critica-babilonia.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código