Crítica: O Milagre


Ver para crer

Em mais uma incursão bem-sucedida em língua inglesa, Sebastián Lelio discute fé religiosa e nosso regime de crenças nas histórias que nos contam. 



Baseado no romance de Emma Donoghue, O Milagre conta a história de uma enfermeira convocada para prestar serviços em um vilarejo na Irlanda em 1862. Ela deve investigar o caso de uma garota que, conforme os moradores alegam, milagrosamente, consegue se manter de pé mesmo se submetendo a um rígido jejum. Com essa premissa, o recente trabalho do chileno Sebastián Lelio (A Mulher Fantástica Gloria) se desdobra em questionamentos sobre a fé, mas, inesperadamente, também sobre a nossa relação com as imagens na fruição de obras ficcionais. 

O Milagre é o segundo trabalho de Lelio em língua inglesa, os demais foram Desobediência e o remake da sua própria obra Gloria Bell, estrelado por Julianne Moore. No longa, como compete às melhores adaptações, o realizador extrapola os horizontes do próprio romance e procura nele um sentido peculiar, uma interpretação claramente enviesada de um realizador cinematográfico que se apropria do material-fonte para falar sobre algo que lhe é palpitante, o seu próprio ofício. Assim, em O Milagre, Lelio compõe um conto repleto de signos sobre a recepção cinematográfica e nosso regime de crenças, borrando qualquer fronteira entre a fé religiosa e cinefilia, por exemplo. 


Desde o primeiro instante, O Milagre não esconde a artificialidade dos mecanismos e estratégias de encenação da realidade nas telas, a presença de imagens de um set, os personagens que olham direto para a lente da câmera e o antigo invento feito por uma imagem frente e verso em um cartão que dá a impressão de movimento quando um barbante que a sustenta por dois lados é girado. Tudo isso indica que Lelio quer estabelecer uma relação entre a crença em narrativas religiosas e a maneira crédula  como nos entregamos às imagens em movimento e às narrativas que elas convocam seja no cinema, séries, telenovelas etc.

Não obstante, O Milagre pontua uma crítica direcionada para o uso político e manipulatório da fé e como a mesma encontra guarida em momentos limítrofes do corpo social (crises econômicas, miséria, fome). Lelio faz isso ao dar grande destaque para o conflito entre a protagonista e os homens de poder daquele vilarejo, que parecem se apoiar nas narrativas milagrosas da garota em jejum para contornar um grave quadro social.  

Florence Pugh, a enfermeira Lib Wright, e Tom Burke, o jornalista Will Byrne, interpretam as pessoas da razão (ciência) naquele vilarejo, ele compreendendo mais a mentalidade da população local já que sua origem está lá. Ambos estão ótimos em seus respectivos papéis, mas O Milagre é mesmo um filme para Sebastian Lelio mostrar mais uma vez como é um artista habilidoso na arte de contar histórias através do cinema. 

Diferente das demais obras da carreira de Lelio, O Milagre é um longa que demanda ainda mais background do espectador, talvez um filme feito por e para "entendidos" na linguagem audiovisual. Para esse público, sem dúvidas, o longa possui recursos bem engenhosos e é uma experiência cheia de recompensas. 



Na relação entre a fé cega de uma terra arrasada pela miséria que em tempos de crise precisa se apegar aos milagres de uma santa, e a artificialidade mágica das telas assumida como real na espectatorialidade, Lelio faz um filme que se passa no século XIX, mas que conversa muito com nossos tempos de fake news e manipulações de imagens em movimento. Nesse sentido, as relações entre manipulações da fé e o consumo de imagens ficam ainda mais íntimas. Vivemos em um contexto social no qual o relato de mentiras adentra na esfera política e estabelece uma relação intrínseca com a religião (isso acontece no Brasil na medida em que uma extrema direita tem como sustentáculo a fé e o uso manipulatório das mídias, especialmente, audiovisuais). É refrescante perceber como o cineasta se apropriou de um material como esse e o revisou, estabelecendo relações ainda mais íntimas com questões tão palpitantes do nosso tempo. 
 

Avaliação



Título original: The Wonder
Ano: 2022
Duração: 108 minutos
Disponível na Netflix
Direção: Sebastian Lelio
Roteiro: Sebastian Lelio e Alice Birch
Elenco: Florence Pugh, Tom Burke, Kila Lord Cassidy, Toby Jones, Ciarán Hinds, Brian F O'Byrne, Elaine Cassidy, Dermot Crowley, Josie Walker, Niamh Algar, David Wilmot. 

Assista ao trailer:



COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,14,Checklist,11,Cinco Atos,1,Crítica,315,DVD & Blu-Ray,6,É Tudo Verdade,3,Editorial,2,Ensaios e Artigos,19,Entrevista,2,Extras,9,Listão,34,Matéria Especial,28,Mostra SP,6,Notícias,39,Podcast,3,Prévia,77,Radar Crítico,20,Recomendações,101,Resenhas,253,Rewind,15,TV & Streaming,80,Vídeo,10,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: Crítica: O Milagre
Crítica: O Milagre
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEiO5PL2XyVfam3qS4Oo07a7TZf7KraA1SUykzjpbaL-zjdbvuxqODL7j2e2oLEtNc18G07jB3iJWnxPR-4tMQ9Tf5tpxYjp0SnYZd0whlsH1gUvVkHQGtJZeyJgJls0R_A-G_17l2bGI-wB-bzJIZUNx4T54WGqflXq2Kue9G10vu7fEERKQCFWgfK5Lw/s16000/o%20milagre%20florence%20pugh.jpg
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEiO5PL2XyVfam3qS4Oo07a7TZf7KraA1SUykzjpbaL-zjdbvuxqODL7j2e2oLEtNc18G07jB3iJWnxPR-4tMQ9Tf5tpxYjp0SnYZd0whlsH1gUvVkHQGtJZeyJgJls0R_A-G_17l2bGI-wB-bzJIZUNx4T54WGqflXq2Kue9G10vu7fEERKQCFWgfK5Lw/s72-c/o%20milagre%20florence%20pugh.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2022/11/critica-o-milagre.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2022/11/critica-o-milagre.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código