'As Ondas' traz drama familiar com exibicionismo técnico



Depois de dois longas acachapantes como Ao Cair da Noite (2017) e Krisha (2015), o diretor Trey Edward Shults faz um drama com aspirações não menos ambiciosas, isso tanto do ponto de vista da amplitude que suas temáticas sugerem quanto por uma perspectiva técnica/estética . As Ondas traz uma história sobre uma família negra de classe média que é subitamente tomada por tempos difíceis a partir do momento em que seu primogênito passa por uma grande crise pessoal. Tyler, interpretado pelo ótimo Kelvin Harrison Jr. (que já estava bem em Luce), é um atleta promissor do colégio e sofre uma lesão, sendo então afastado dos treinos. Nesse meio tempo, o rapaz ainda descobre que sua namorada está grávida. 

As Ondas tenta administrar linhas narrativas que em dado momento se multiplicam, se entrelaçam e depois tornam-se bifurcadas. É nesse instante que a irmã do rapaz que até então era o grande protagonista da história assume a frente do drama. Com esses movimentos, As Ondas tenta fazer um diagnóstico sobre neuroses crescentes de famílias de classe média e o faz de maneira estética e tecnicamente ambiciosa.  


O filme apresenta temas sociais cruzados, um deles é o machismo, a partir da centralidade da jornada dos homens nas narrativas familiares. O patriarca interpretado por Sterling K. Brown vê seus planos de uma bem sucedida sucessão familiar a partir do garoto Tyler serem frustrados pelas ações do mesmo e passa a perceber como essa centralidade em torno dos homens do clã abafaram a voz de sua esposa e da sua filha, que no terceiro ato revelam um ressentimento insuspeito até então por ambos. As Ondas é um filme bastante interessante quando versa sobre essas pequenas grandes informações pinceladas no cotidiano e que acabam tomando grandes proporções mais adiante na trama. Shults constroi muito bem essa crescente de problemas imperceptíveis que se revela de maneira mais escancarada no último ato.

O filme também aborda a falta de consciência de classe de personagens negros que ocupam posições sociais privilegiadas e talvez aqui Shults crie problemas para si que merecem ser discutidos, sobretudo por sua identidade e pelo ponto de vista que apresenta sobre aquelas pessoas, muitas vezes nada positivos. Há atuações bem conduzidas no longa, como a de Kelvin Harrison Jr., coincidentemente, vivendo também um jovem exemplar de classe média que gradualmente revela um lado nada positivo da sua personalidade como em Luce, Sterling K. Brown como o preocupado e exigente patriarca e Taylor Russell, presença fundamental para tornar o terceiro ato do longa bastante sensível e cheio de empatia com a jornada de todos os envolvidos. 

As Ondas sofre com a maneira como Trey Edward Shults o apresenta para o espectador, como um registro cheio de maneirismos visuais. A câmera do diretor perambula os ambientes e interpela os seus personagens com movimentos giratórios e a música da dupla Trent Reznor e Atticus Ross é uma presença que se faz notar em diversos momentos do longa. Essa vocação que o filme tem de chamar a atenção para si mesmo que seu material-base não convoque maiores intervenções nesses departamentos é um pouco incomoda. Apesar desses pontos e de possíveis questionamentos que possamos fazer sobre o lugar do cinema de Shults na representação de estratos sociais que lhes são pouco familiares, há pontos extremamente bem executados dessa história que a transformam num conto cheio de humanidade. 


Waves, 2019. Dir.: Trey Edward Shults. Roteiro: Trey Edward Shults. Elenco: Kelvin Harrison Jr. Taylor Russell, Sterling K. Brown, Lucas Hedges, Alexa Demie, Renée Elise Goldsberry, Clifton Collins Jr., Vivi Pineda. Disponível no Google Play, 135 min. 

Assista ao trailer: 



COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,14,Checklist,11,Cinco Atos,2,Crítica,313,DVD & Blu-Ray,6,Editorial,2,Ensaios e Artigos,8,Entrevista,2,Extras,9,Listão,26,Matéria Especial,26,Notícias,39,Podcast,1,Prévia,77,Radar Crítico,20,Recomendações,19,Resenhas,69,Rewind,15,TV & Streaming,80,Vídeo,1,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: 'As Ondas' traz drama familiar com exibicionismo técnico
'As Ondas' traz drama familiar com exibicionismo técnico
https://1.bp.blogspot.com/-12eXk4JEOw0/Xvo4Fz_Di6I/AAAAAAAAef0/1eI2RNe1fcATx1aojFHfyzf_l4ZvyOuvwCK4BGAsYHg/w400-h229/waves-2.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-12eXk4JEOw0/Xvo4Fz_Di6I/AAAAAAAAef0/1eI2RNe1fcATx1aojFHfyzf_l4ZvyOuvwCK4BGAsYHg/s72-w400-c-h229/waves-2.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2020/06/as-ondas-waves-trey-edward-shult.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2020/06/as-ondas-waves-trey-edward-shult.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código