Os conflitos com a autoimagem na adolescência trans de 'Girl'


Vencedor do prêmio Caméra D'or no último Festival de Cannes, uma menção concedida a cineastas estreantes, e candidato da Bélgica ao Oscar de melhor filme estrangeiro, o drama Girl conta a história de um adolescente de 16 anos em fase de transição na sua mudança de gênero. Enquanto passa por um tratamento prévio a sua cirurgia, Lara atravessa toda sorte de conflitos dessa fase potencializados por sua condição trans e por uma seleção do grupo de balé da qual é integrante. 

Com seu primeiro longa-metragem, o cineasta Lukas Dhont realiza um filme de sensibilidade e intenso ritmo psicológico, dimensionando todo o conflito da sua protagonista para o espectador. Retirando pouquíssimas vezes a sua câmera das ações de Victor Polster, também estreando como ator, o diretor consegue transmitir para o público a complexidade da jornada de uma adolescência trans como um gesto de grande empatia cinematográfica. Girl acaba sendo uma oportunidade para Dhont explorar complexas emoções vivenciadas por Polster num desempenho que extrai toda sorte de angústias e dilemas de uma jovem que, apesar de estar inserida num contexto familiar favorável, passa por inúmeros conflitos pessoais em sua transição. 


O drama de Lara envolve a maneira como a mesma se enxerga e a expectativa e receio que têm sobre o olhar dos outros (o constante medo de ser "descoberta" e rejeitada, a aversão à própria imagem manifesta no seu órgão genital etc.). Isso é intercalado com a exaustiva e exigente rotina de Lara como bailarina. Assim, Girl leva sua personagem ao extremo. Nesse meio tempo, Dhont trabalha ainda a relação da protagonista com seu compreensivo pai, interpretado de maneira calorosa por Arieh Worthalter, que o transforma numa figura que oferece um incondicional suporte emocional para a filha. 

Lidando com sentimentos intensos e conseguindo dimensionar o tema central da sua obra, Lukas Dhont faz de Girl um filme com grandes interpretações e próximo de uma realidade ainda, infelizmente, conhecida por poucos. É um filme feito com vibração e muito pulso por um jovem realizador que constrói de maneira nuançada o drama de uma realidade nem sempre tratada com a complexidade que merece pela ficção. 


Girl, 2018. Dir.: Lukas Dhont. Roteiro: Lukas Dhont. Elenco: Victor Polster, Arieh Worthalter, Oliver Bodart, Tijmen Govaerts, Katelijne Damen, Valentijn Dhaenens, Magali Elali, Alice de Broqueville. Netflix, 105 min. 

Assista ao trailer:


COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,14,Checklist,11,Cinco Atos,2,Crítica,304,DVD & Blu-Ray,6,Editorial,2,Entrevista,2,Extras,9,Listão,22,Matéria Especial,26,Notícias,39,Prévia,77,Radar Crítico,20,Rewind,15,TV & Streaming,76,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: Os conflitos com a autoimagem na adolescência trans de 'Girl'
Os conflitos com a autoimagem na adolescência trans de 'Girl'
https://2.bp.blogspot.com/-YwGImwRH2r0/XG9gBcKvU5I/AAAAAAAAb5A/KNphRsGkxLoIdQiFiGio64OaQb68WGrNwCLcBGAs/s400/Girl.jpg
https://2.bp.blogspot.com/-YwGImwRH2r0/XG9gBcKvU5I/AAAAAAAAb5A/KNphRsGkxLoIdQiFiGio64OaQb68WGrNwCLcBGAs/s72-c/Girl.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2019/03/girl.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2019/03/girl.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código