O terror de 'Hereditário' e a estreia potente do diretor Ari Aster


Conquistando críticos desde que foi exibido no Festival de Sundance no início desse ano, Hereditário tem sido um filme com alta aprovação desse grupo de espectadore. Do lado, está o público corrente das salas de cinema, que, em parte, tem rejeitado a proposta do cineasta Ari Aster, que faz um cinema de horror, em termos comparativos recentes, mais próximo de A Bruxa de Robert Eggers. É o clássico caso da plateia que chega desavisada na sala, esperando títulos como Invocação do Mal e It: A Coisa e recebem algo ligeiramente hermético. 

Isso é compreensivo tendo em vista que o filme de Aster trabalha com uma chave de comunicação que costuma cindir a percepção desses nichos espectatoriais sobre as obras. Assim como A Bruxa, Hereditário trabalha de maneira mais empenhada na construção de atmosfera, investe no poder singular das imagens e em suas simbologias. Faz mais isso do que trabalha precisamente com uma narrativa linear dos acontecimentos (e antes que leia queixas, ambos cinemas têm igual valor e podem eventualmente se comunicar, como acredito que ocorra em alguns momentos no título em questão). Para se ter uma ideia, nas salas de cinema dos EUA, a rejeição a Hereditário tem sido semelhante a de mãe! de Darren Aronofsky, segundo levantamento do site CinemaScore. 

Em linhas gerais, o filme conta a história da família Graham encabeçada pela artista plástica Annie, seu marido Steve e os dois filhos do casal, Peter e Charlie. Os Graham estão passando pelo luto após enterrar a mãe de Annie, principalmente a menina Charlie que era extremamente apegada a avó. Na sua empreitada para trazer um pouco de paz ao seu lar, Annie faz terapia e procura guias espirituais que a ajudem a passar pelo momento difícil. Tudo, no entanto, a remete a um passado traumático que levou a relação com sua mãe ao colapso. A partir de então, os Graham lidam com uma sucessão de acontecimentos sinistros e o passado de Annie tem vinculação direta com tudo isso.


É notável a maneira como Aster consegue transformar Hereditário num filme capaz de causar calafrios mesmo depois da sessão ter terminado com tão poucos elementos. Praticamente usando seus jogos de câmera, explorando as potencialidades da manipulação da luz na composição dos seus quadros e auxiliado por um inteligente uso do som, em especial a perturbadora e pontualmente ininterrupta trilha sonora, o poder do filme está muito mais na maneira como ele conta sua história do que na história em si. Nas mãos de um diretor mais relaxado, disposto apenas a obedecer os direcionamentos de um roteiro, certamente Hereditário seria um filme com alguns furos na sua lógica interna (se é que podemos encontra-la quando falamos de histórias dessa natureza).

Aster tem, por exemplo, o interessante insight de explorar a geografia da casa e dos ambientes externos dela e em paralelo capta detalhes das maquetes criadas por Annie,o que faz o espectador confundir o real com aquilo que seria obra da artista plástica, fazendo até mesmo com que passemos a cogitar que parte dos eventos ocorram por força da imaginação ou desejo da personagem. Assim, a condução de Aster, seja nas escolhas realizadas para a composição de cada cena, seja na orientação do seu ótimo elenco, faz toda a diferença no resultado do longa.

O filme também ganha pelo seu ótimo grupo de atores. Toni Collette dá densidade ao sofrimento em carne viva da matriarca dos Graham, enquanto o jovem Alex Wolff consegue dimensionar o trauma do garoto Peter e em alguns momentos ser o olhar do espectador para os eventos assustadores que tomam conta da casa da família. Há ainda Garbiel Byrne como o ponto “lúcido” do clã e a sempre competente Ann Dowd, cuja personagem em dado momento dá suporte emocional a Annie e, posteriormente, ganha uma importância singular na trama.

Atmosférico por excelência, mas também satisfatório como conto de horror, Hereditário tem um desfecho potente que abandona momentaneamente a literalidade da sua história e abraça um viés espiritual. Mais do que abandonar a narrativa em detrimento do poder de uma imagem esteticamente bem tratada e simbólica, Hereditário é um filme que não se deslumbra pelo talento do seu jovem cineasta, como acontece em alguns casos de estreia em longas metragens. É um filme que utiliza todo esse aparato audiovisual como ferramenta de construção narrativa na tradição de um cinema empenhado em afirmar o lugar de uma linguagem cinematográfica.  


Hereditary, 2018. Dir.: Ari Aster. Roteiro: Ari Aster. Elenco: Toni Collette, Gabriel Byrne, Alex Wolff, Milly Shapiro, Ann Dowd, Christy Summerhays, Morgan Lund, Jake Brown, Mallory Bechtel, Brock McKinney. Diamond Filmes, 127 min. 

Assista ao trailer:



COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,14,Checklist,11,Cinco Atos,1,Crítica,178,DVD & Blu-Ray,6,Editorial,2,Entrevista,2,Extras,9,Listão,18,Matéria Especial,20,Notícias,31,Prévia,77,Radar Crítico,20,Rewind,9,TV & Streaming,44,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: O terror de 'Hereditário' e a estreia potente do diretor Ari Aster
O terror de 'Hereditário' e a estreia potente do diretor Ari Aster
https://2.bp.blogspot.com/-dEMP5kIEb1c/WyzlEpQssXI/AAAAAAAAaDw/919AjsPkmlYYAg1Q47QKA8Qrh2sUf5TOgCLcBGAs/s400/Hereditario.jpg
https://2.bp.blogspot.com/-dEMP5kIEb1c/WyzlEpQssXI/AAAAAAAAaDw/919AjsPkmlYYAg1Q47QKA8Qrh2sUf5TOgCLcBGAs/s72-c/Hereditario.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2018/06/hereditario.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2018/06/hereditario.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código