No catálogo Netflix, 'Castelo de Areia' é um reiterativo drama de guerra


Os conflitos pós-11 de setembro, assim como a guerra do Vietnã outrora, já viraram temas batidos entre as produções hollywoodianas. Com produção eminentemente americana e britânica, Castelo de Areia retoma suas questões reciclando ideias que já foram trabalhadas com maior sensação de brilhantismo em filmes como Guerra ao Terror ou A Hora mais Escura, ambos de Kathryn Bigelow, problematizando tópicos como a perspectiva dos soldados sobre os eventos e os efetivos ganhos dos conflitos no Afeganistão e Iraque. O grande problema é que a empreitada internacional do brasileiro Fernando Coimbra (premiado lá fora por seu brilhante trabalho em O Lobo Atrás da Porta) passa em suas quase duas horas de duração a indelével sensação de reiteração das discussões que pretende trazer.

O filme é todo contado pelo ponto de vista de Matt Ocre, um jovem soldado americano em missão no Iraque, que como outros tantos iguais a ele está ali por motivações bem opostas ao senso de dever com sua nação. Ocre vai para a guerra porque deseja pagar sua faculdade quando retornar aos EUA, simples e pragmático assim. Por um tempo, o jovem tenta de um tudo para sair daquele inferno, mas não consegue e acaba ficando junto a um grupo de soldados cujas motivações são completamente distintas das suas. As coisas mudam quando Ocre e seu grupo recebem a missão de levar água potável a pequenas vilas no país e por ironia do destino acabam se vendo em um território ainda mais minado que a zona de conflito em si.

Castelo de Areia tem ideias muito diretas sobre a situação em que seu protagonista se encontra: de um lado mostra a importância nula daquela guerra na vida dos seus combatentes e procura desmistificar a visão do soldado  como um sujeito destemido e propenso a arcar com os riscos das suas perigosas missões e do outro lado evidencia como nenhum atrito será cessado se no esforço de neutralizá-lo utiliza-se a truculência como foi o caso da campanha americana no Iraque. Ainda que não sejam pontos de vista inéditos sobre o conflito e os personagens que o viveram, não deixa de ser um ponto positivo para Castelo de Areia ter essa dimensão humanística de toda a situação. O filme reitera temáticas e não pontos de vista rasos e conservadores sobre aquilo que é narrado. 

A direção de Fernando Coimbra é protocolar. A câmera elegante do diretor em O Lobo Atrás da Porta pode ser percebida aqui ou ali em decisões curiosas na condução do filme, como alguns planos sequência, mas ficam por isso mesmo, nada é levado ao limite. Um dos destaques do filme, porém, é o desempenho dos seus atores, talvez um traço do realizador que traga de sua experiência no Brasil: Nicholas Hoult exerce bem a responsabilidade de ter o longa carregado em seus ombros, Henry Cavill interpreta com êxito um sujeito bem diferente do Superman que já estamos habituados a vê-lo interpretar nos cinemas e Logan Marshall-Green (que já tínhamos visto em The Invitation, também disponível no Netflix) tem um desempenho que se destaca pelas reações do seu sargento Harper em interação com o jovem e inexperiente protagonista. No final das contas, não dá para esperar que Castelo de Areia seja um filme marcado por rompantes de genialidade e que Coimbra exiba um terço do seu poder criativo nessa empreitada, mas o filme tem seus méritos. 

Sand Castle, 2017. Dir.: Fernando Coimbra. Roteiro: Chris Roessner. Elenco: Nicholas Hoult, Logan Marshall-Green, Henry Cavill, Glen Powell, Tommy Flanagan, Beau Knapp, Sam Spruell, Neil Brown Jr., Navid Negahban, Ziad Abaza. Netflix, 113 min.

Assista ao trailer do filme:

COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,6,Checklist,5,Cinco Atos,1,Crítica,76,DVD & Blu-Ray,5,Editorial,2,Entrevista,1,Extras,3,Listão,13,Matéria Especial,4,Prévia,24,Radar Crítico,13,Rewind,2,TV & Streaming,12,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: No catálogo Netflix, 'Castelo de Areia' é um reiterativo drama de guerra
No catálogo Netflix, 'Castelo de Areia' é um reiterativo drama de guerra
https://1.bp.blogspot.com/-UAEjqHatthg/WPwk7ar8SWI/AAAAAAAAWsw/Mf6MAJZT8kkpMmlGFWdFR9hqeQjmd1c7gCLcB/s400/sand-castle-03.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-UAEjqHatthg/WPwk7ar8SWI/AAAAAAAAWsw/Mf6MAJZT8kkpMmlGFWdFR9hqeQjmd1c7gCLcB/s72-c/sand-castle-03.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2017/04/critica-producao-da-netflix-castelo-de.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2017/04/critica-producao-da-netflix-castelo-de.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código