(Drops) A partir do luto, 'Mais Forte que Bombas' aborda a incomunicabilidade familiar


Em Mais Forte que Bombas, Isabelle Huppert interpreta uma fotógrafa de guerra que em suas andanças pelo mundo já registrou alguns dos momentos mais trágicos da humanidade tendo a morte como uma constante nesses instantes. Quando a personagem morre, sua família tem que vivenciar o luto no âmbito doméstico e é nessa esfera que esse destino natural de todos nós revela-se incomodo e ensurdecedor. Isso acontece em função de uma incomunicabilidade entre pais e filhos, ninguém consegue tratar de maneira aberta o assunto, a morte da matriarca, sobretudo pelas suas peculiares condições, vira um tabu. Há na família uma dificuldade de discernir o que deve e o que não deve ser dito, como ser dito... Assim, mágoas são cultivadas e a infelicidade se perpetua por gerações. É dessa forma que o cineasta dinamarquês Joachim Trier, de Oslo, 31 de Agosto e Começar de Novo, realiza um exercício sensível de reflexão sobre as relações familiares, a singular vivência de correspondentes de guerra, seus efeitos na sua esfera mais íntima, evidenciando consequências tão ou mais devastadores quanto àquelas testemunhadas no front de um sangrento conflito bélico.

O interesse de Trier é no luto vivenciado pelo esposo da personagem de Huppert, vivido por um Gabriel Byrne em plena forma, e pelos seus dois filhos, um interpretado por Jesse Eisenberg e outro por Devin Druid (ótimo, o destaque do longa). O realizador estabelece interessantes contrapontos entre a situação presente e os flashbacks ou fantasias dos filhos de Huppert com a mesma, sobretudo o mais novo vivido por Druid. Tais momentos nos dão uma dimensão das complicadas consequências carregadas por quem vivencia conflitos internacionais como "ossos" da profissão. Compreendemos a dificuldade de adaptação a rotina doméstica e o sentimento de deslocamento dentro de uma esfera tão íntima quanto a familiar, que acaba criando uma lógica própria de funcionamento interpessoal enquanto o ente em questão desloca-se constantemente e passa dias longe dos seus familiares, na maioria das vezes, sem acompanhar o crescimentos dos próprios filhos, por exemplo. Por sua vez, a morte da personagem deixa sequelas ainda mais graves no enfrentamento da questão e, nesse sentido, Trier destina ótimos momentos da sua história para Byrne, Eisenberg e Druid exercitarem a dificuldade que seus personagens tem ao lidar com a morte de alguém que sempre fora muito ausente, mas que era tão querida, e que se foi de maneira devastadora.

Mais Forte que Bombas é um filme que aborda como, as vezes, é difícil nos comunicarmos com aqueles que estão mais próximos de nós e como a quebra desses tabus é determinante para a resolução de determinadas ranhuras nas relações pessoais. Podemos pensar que a morte da matriarca poderia, por exemplo, ser evitada, caso sua família percebesse determinados sinais. Podemos pensar também como determinados medos e inseguranças dos seus filhos poderiam ser melhor administradas caso mágoas e dúvidas fossem verbalmente expostas. O "não dito" é determinante no destino dos personagens de Mais Forte que Bombas, assim como na vida. Em Mais Forte que Bombas, ao lidar com essas tensões do silêncio e dos problemas mal resolvidos, encalacrados e sufocados em nossa própria existência, de maneira tão habilidosa e econômica, Trier encontra uma delicadeza particular no tratamento de questões tão humanas e que são cruciais às relações sem que venhamos perceber. 


Louder than Bombs, 2016. Dir.: Joachim Trier. Roteiro: Joachim Trier e Eskil Vogt. Elenco: Isabelle Huppert, Gabriel Byrne, Jesse Eisenberg, Devin Druid, Amy Ryan, David Strathairn, Megan Ketch, Ruby Jerins, Rachel Brosnahan, Russell Posner. Vitrine Filmes, 109 min.

Assista ao trailer do filme:

COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,6,Checklist,5,Cinco Atos,1,Crítica,76,DVD & Blu-Ray,5,Editorial,2,Entrevista,1,Extras,3,Listão,13,Matéria Especial,4,Prévia,25,Radar Crítico,13,Rewind,3,TV & Streaming,12,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: (Drops) A partir do luto, 'Mais Forte que Bombas' aborda a incomunicabilidade familiar
(Drops) A partir do luto, 'Mais Forte que Bombas' aborda a incomunicabilidade familiar
https://1.bp.blogspot.com/-rC3Ig2LSShU/V-29yDUK9iI/AAAAAAAAWGQ/RM4MUuTWFYYxg4FJHoizDw6ASM06BDGfwCLcB/s400/louder3.png
https://1.bp.blogspot.com/-rC3Ig2LSShU/V-29yDUK9iI/AAAAAAAAWGQ/RM4MUuTWFYYxg4FJHoizDw6ASM06BDGfwCLcB/s72-c/louder3.png
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2016/10/drops-partir-do-luto-mais-forte-que.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2016/10/drops-partir-do-luto-mais-forte-que.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código