Interestelar



Em algum lugar entre o existencialismo de 2001 – Uma Odisseia no Espaço e a simplicidade de Gravidade encontra-se Interestelar, novo filme de Christopher Nolan. E esse lugar intermediário não é uma qualidade do filme não, muito pelo contrário, revela uma indefinição, uma ausência de organização e de norte do realizador com o seu próprio projeto. Nolan pretende em Interestelar fazer uma ficção científica com teorias e conceitos fincados na Física, mas ao mesmo tempo quer ser filosófico e emotivo, uma característica presente com timidez nos seus filmes anteriores e que claramente demonstra sua falta de traquejo com a questão mas que aqui surge como a força motriz de sua narrativa. No final, não consegue satisfazer a nenhuma dessas suas pretensões e deixa seu projeto à deriva, como um filme apenas promissor em sua premissa.

Interestelar traz como cenário uma Terra sem esperanças. Cooper, personagem de Matthew McConaughey, é um antigo astronauta, hoje fazendeiro, que se preocupa com o futuro dos seus dois filhos  nesse planeta sem a menor perspectiva de  vida no futuro. Ele então recebe uma oferta para ir ao espaço junto com um grupo de astronautas e buscar alternativas em outros sistemas. A viagem de Cooper o afasta de seus filhos, mas ele deixa a promessa de retornar para buscá-los um dia e proporcionar a eles uma perspectiva melhor.

Estruturalmente, Interestelar é dividido em três atos, com diferenças abismais de qualidade em cada um deles. O primeiro nos apresenta Cooper, sua família e nos contextualiza sobre essa realidade distópica que Nolan quer oferecer ao público. Nele, tudo é muito disperso, confuso, os didatismos costumeiros do diretor (explicar tudo o que acontece através de diálogos  e somente diálogos) irritam e soam artificiais, como se cada um dos personagens estivesse sempre apresentando o resultado de uma tese em um congresso. No segundo momento do longa, o mais interessante e inspirado de Interestelar, acompanhamos a expedição de McConaughey e cia., existe ritmo e a gente, progressivamente, começa a entender onde o Nolan pretende chegar, a gente compreende a ordem de preocupações dos personagens. No entanto, quando chegamos no desfecho do filme, o realizador parece perder a mão e une o seu didatismo ao teor emotivo do projeto, culminando em uma cena absurda na qual a personagem de Anne Hathaway tenta explicar racionalmente (!!!!!!!) o amor, sem falar no desfecho insatisfatório e mal amarrado.

Não é que Nolan não consiga cumprir o desafio de realizar uma obra mais emocional que o costume, mas é que como ele tende a ser um realizador que preza pela engenharia de um roteiro apoiado nas palavras e na construção de uma trama engenhosa calcada em conceitos por vezes complexos, acaba por teorizar e complicar sentimentos que talvez sejam simples demais e não necessitem de um reforço através da verbalização como faz aqui. Há interpretações dedicadas e delicadas, sobretudo do trio central formado por McConaughey, Hathaway e Jessica Chastain, mas Nolan faz questão de se complicar, de se perder em distrações e armadilhas que ele mesmo cria para a sua própria história. Enfim, ele se auto-sabota.

Nolan que sempre foi conhecido pela máxima “In Nolan We Trust!”, que evidencia o culto exacerbado ao cineasta pelas gerações mais novas, como se ele fosse uma força super-humana, incapaz de errar, tem seu primeiro projeto relativamente questionável depois de Insônia, com Robin Williams, Al Pacino e Hilary Swank. Interestelar é a prova de que Nolan é humano e de que pode se equivocar sim e não há demérito algum nisso, só o engrandece. Bobagem o público não assumir os vacilos de Interestelar como se admitir as falhas fosse de alguma forma desmerecer um cineasta tão interessante e pertinente como ele. Não dá para esquecer que Christopher Nolan é o homem responsável por projetos que contorceram nosso cerébro e nos desafiaram intelecutualmente como Amnésia ou A Origem, nem dá para esquecer que ele foi o responsável definitivo por conferir maturidade ao universo subestimado dos quadrinhos no cinema com a trilogia O Cavaleiro das Trevas. Interestelar é um ponto desviante, não dá para negar, outros cineastas, melhores e mais experientes que o Nolan, já cometeram seus deslizes. Da próxima, quem sabe, ele retorna ao seu prumo?

COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,6,Checklist,5,Cinco Atos,1,Crítica,76,DVD & Blu-Ray,5,Editorial,2,Entrevista,1,Extras,3,Listão,13,Matéria Especial,4,Prévia,24,Radar Crítico,13,Rewind,2,TV & Streaming,12,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: Interestelar
Interestelar
http://1.bp.blogspot.com/-TkTa8S4Y22g/VFxN7P4OEkI/AAAAAAAATUA/pS4jk41-4GM/s1600/Interstellar_02.jpg
http://1.bp.blogspot.com/-TkTa8S4Y22g/VFxN7P4OEkI/AAAAAAAATUA/pS4jk41-4GM/s72-c/Interstellar_02.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2014/11/interestelar.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2014/11/interestelar.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código