Cannes 2012, Dia 6

Rin Takanashi a protagonista de Like Someone in Loveposa para fotógrafos.
Dia relativamente morno nesta segunda-feira, 21, no Festival de Cannes. Apesar de ter sido a estreia do aguardado filme do iraniano Abbas Kiarostami, Like Someone in Love, e do francês Alain Resnois, Vous n'avez encore rien vu, nenhum dos dois filmes foram capazes de provocar furor na Riviera, ainda que Kiarostami, como sempre, tenha comprovado que é um dos realizadores mais controversos da atualidade ao apresentar um longa sobre a prostituição sem fim ou começo delimitados.

Enquanto Kiarostami tinha na manga a japonesa Rin Takanashi, Resnois veio ao festival com seu robusto elenco que inclui Anne Consigny e Lambert Wilson.

Elenco de Like Someone in Love com Abbas Kiarostami.
Kiarostami e seu elenco atenderam a imprensa na coletiva e o cineasta fez questão de deixar claro suas intenções cada vez mais evidentes de apostar nas mais diferentes nacionalidades em seus filmes. Foi o caso de seu último lançamento, Cópia Fiel, que rendeu em 2010 a Palma de Ouro de melhor atriz a Juliette Binoche, e é o caso deste novo filme, Like Someone in Love, que se passa no Japão.

O filme conta a história de uma estudante universitária japonesa que financia sua vida acadêmica através da prostituição. Ela começa a manter um relacionamento com um professor solitário. Tudo é mostrado numa espécie de realidade paralela.

O diretor aproveitou para fazer sua crítica ao cinema japonês atual. "Não consigo captar a alma e a emoção daqueles filmes. Talvez não tenha visto os filmes japoneses certos de hoje em dia, mas o que vi não me agradou". Entre as dificuldades encontradas em seu novo projeto, os presentes destacaram o financiamento do longa. "Encontrei duas soluções: primeiro, a ajuda do Ministério da Cultura e, por outro lado, sou coleccionador e vendi uma obra de Yves Klein para financiar o filme", disse o produtor Kenzo Horikoshi.

Mas nada foi tão controverso quanto a opção de Kiarostami de não definir um início ou um término para Like Someone in Love, atestando sua fama subversiva e autêntica como narrador de histórias em celulóide. "Na última cena, o que me veio à cabeça foi “THE END”. Disse a mim mesmo: 'isto não pode ser o fim'. Percebi também que não tinha início. O meu filme não começa nem acaba. É o que acontece na vida. Chegamos sempre depois do início e as coisas começaram antes de nós.".

Veja o que foi dito sobre o filme de Kiarostami em Cannes:

"O filme brinca com as expectativas dos personagens e do espectador, transformando uma narrativa linear em um filme cheio de segredos e complicações", Jordan Mintzer, Hollywood Reporter

"Tem ideias interessantes e ótimas interpretações num fascinante exercício de controle do diretor, mas a cortina cai justamente quando o drama começa a parecer interessante.", Peter Bradshaw, The Guardian

Assista ao trailer de Like Someone in Love:



Elenco de Vous n'avez encore rien vu posa com o diretor Alain Resnois.
O francês Vous n'avez encore rien vu parece ter seguido a mesma sorte. A comédia ambientada no universo teatral acompanha um grupo de atores de uma companhia que vão prestar uma homenagem a um colega moribundo. Durante a coletiva, o veterano Alain Resnais, autor da obra, falou um pouco sobre seu cinema e recebeu declarações emocionadas de todo o seu elenco pela experiência que tiveram.

"Não penso em termos de carreira. Sou um faz-tudo. Este filme não é parecido com nenhum outro. Se eu tivesse pensado no filme como um testamento, nunca teria tido a audácia e a energia de o fazer", falou o diretor sobre a obra.

Quem tomou a palavra e falou sobre a experiência ao lado do diretor, com a saúde visivelmente abalada, foi a atriz Anny Duperey: "Todo este amor em torno de Alain estava a serviço de um texto. Não fomos reféns de uma idade, de uma personalidade, de um papel. Estávamos ao serviço de Jean Anouilh, do teatro, de uma beleza. Quando vi o filme, esperava mais virtuosidade, mas não esperava ser recebida assim. Toda esta virtuosidade estava a serviço da emoção. É um trabalho magnífico", disse emocionada a atriz.

Veja o que foi dito sobre o filme no festival:

"Esta reflexão do passado, de amor e morte, é séria e irreverente. Engajado com uma certa sofisticação, mas frustrado por suas limitações.", Todd McCarhty, Hollywood Reporter

"Apesar dos momentos charmosos, o filme é prolixo, inerte, indulgente e ocasionalmente tolo", Peter Bradshaw, The Guardian

Assista ao trailer:

COMENTÁRIOS

Nome

Agenda,11,Checklist,7,Cinco Atos,1,Crítica,97,DVD & Blu-Ray,5,Editorial,2,Entrevista,2,Extras,5,Listão,13,Matéria Especial,5,Notícias,3,Prévia,44,Radar Crítico,18,Rewind,3,TV & Streaming,21,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: Cannes 2012, Dia 6
Cannes 2012, Dia 6
http://2.bp.blogspot.com/-gnJZS983zq0/T7rDOsfi8fI/AAAAAAAAL9U/0Dd8H9ra-Z0/s400/thumbhjhjh.jpg
http://2.bp.blogspot.com/-gnJZS983zq0/T7rDOsfi8fI/AAAAAAAAL9U/0Dd8H9ra-Z0/s72-c/thumbhjhjh.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2012/05/cannes-2012-dia-6.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2012/05/cannes-2012-dia-6.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código