Tão Forte e Tão Perto

Max Von Sydow e Thomas Horn em Tão Forte e Tão Perto: sensibilidade, apesar da racionalidade do protagonista.
A Síndrome de Asperger flerta com o autismo, sem apresentar o retardo no sistema cognitivo daquele que apresenta este quadro clínico. Os sinais comuns da síndrome são o elevado nível de inteligência e a dificuldade de socialização daquele que é diagnosticado. Assim, não deixa de ser compreensível a dificuldade inicial que Tão Forte e Tão Perto tem para aproximar o espectador de seu protagonista, o menino Oskar Schell, que ao longo do filme revela ter tido uma avaliação inconclusa a respeito da síndrome. Oskar é uma criança extremamente inteligente e que consegue socializar-se apenas com o pai por julgar que todos os outros a seu redor são inferiores intelectualmente a ele. O garoto não exita em ofender e não consegue dimensionar e respeitar a dor alheia, por exemplo. Este foi um dos motivos para a maioria dos críticos rejeitarem o novo filme de Stephen Daldry, diretor de Billy Elliot, As Horas e O Leitor. Particularmente, acredito que em Tão Forte e Tão Perto o diretor tenha conseguido contornar uma inevitável antipatia pelo protagonista com sua habitual sensibilidade, traço marcante em todos os seus filmes.

Tão Forte e Tão Perto começa quando Oskar perde seu pai nos atentados às Torres Gêmeas em Nova York, em 11 de setembro de 2001. O menino então encontra em um paletó do falecido patriarca uma chave dentro de um envelope endereçado a alguém com o sobrenome Black. Oskar então começa uma jornada para encontrar esta pessoa que pode saber alguma informação de seu pai. Stephen Daldry é muito habilidoso em cenas cruciais do filme, cenas que exigem uma natural habilidade com sentimentos e percepções dos personagens. Mesmo nos diálogos mais intensos pela crueldade das palavras de Oskar, Daldry consegue relativizar julgamentos, compreendendo aos poucos que a empreitada de Oskar acaba promovendo uma suavização dos traços dominantes da síndrome que o menino porta.

Ao contrário do que vem sendo alardeado, Thomas Horn consegue compreender muito bem as possibilidades e fronteiras de seu personagem, conferindo a Oskar uma agilidade de racicínio e uma dificuldade de entregar-se a emoções pela própria maneira racional com que encara os acontecimentos. Considerando que este é o primeiro trabalho do garoto, ele está muito bem e junta-se ao seleto grupo de jovens atores descobertos por Daldry - Jamie Bell, de Billy Elliot; Jack Rovello, de As Horas; David Kross, de O Leitor. O garoto é acompanhado por um excelente grupo de coadjuvantes que incluem Tom Hanks, Sandra Bullock, Viola Davis, John Goodman e Jeffrey Wright, todos ótimos em seus respectivos papeis, especialmente Bullock, com quem venho implicando há anos. Mas não há nada tão soberbo quanto o trabalho de Max Von Sydow aqui. Na pele do inquilino da avó de Oskar, um senhor alemão que tem dificuldades para falar e se comunica através de um bloquinho e de suas mãos, Von Sydow consegue ser magnífico sem pronunciar uma palavra sequer. Estupendo.

Tão Forte e Tão Perto pode estar bem longe do resultado já obtido por Stephen Daldry em seus filmes anteriores - talvez a ausência de David Hare, seu habitual roteirista, tenha lhe feito falta. No entanto, o drama está longe de ser o desastre alardeado e consegue emocionar, ainda que utilize como protagonista um garoto com dificuldades de externar seus sentimentos. Daldry consegue tornar o filme comovente, sem apelar para as repetitivas abordagens sobre o 11 de setembro. Até porque Tão Forte e Tão Perto não trata sobre o atentado, mas sobre um garoto que procura desesperadamente uma razão lógica para a morte de seu pai, quando não há razão lógica, e acaba encontrando pelo caminho pessoas, dando oportunidade para as emoções, para o toque humano. E como a gente tem o terrível dom de não enxergar o óbvio... Nem tudo pode ser explicado na vida. O aprendizado é duro, mas necessário.




Extremely Loud and Incredibly Close, 2011. Dir.:Stephen Daldry. Roteiro: Eric Roth. Elenco: Thomas Horn, Tom Hanks, Sandra Bullock, Max Von Sydow, Viola Davis, John Goodman, Jeffrey Wright, Zoe Caldwell, Hazelle Goodman. 129 min. Warner.

COMENTÁRIOS

BLOGGER: 1
Loading...
Nome

Agenda,9,Checklist,6,Cinco Atos,1,Crítica,83,DVD & Blu-Ray,5,Editorial,2,Entrevista,1,Extras,5,Listão,13,Matéria Especial,4,Prévia,37,Radar Crítico,18,Rewind,3,TV & Streaming,17,Vilões que Amamos Odiar,1,
ltr
item
Chovendo Sapos: Tão Forte e Tão Perto
Tão Forte e Tão Perto
http://3.bp.blogspot.com/-QjlCR0QceDo/Tz12asQ7p9I/AAAAAAAALlE/dbT-4DjbYTA/s400/Extremely-Loud--Incredibl-008.jpg
http://3.bp.blogspot.com/-QjlCR0QceDo/Tz12asQ7p9I/AAAAAAAALlE/dbT-4DjbYTA/s72-c/Extremely-Loud--Incredibl-008.jpg
Chovendo Sapos
http://www.chovendosapos.com.br/2012/02/tao-forte-e-tao-perto.html
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/
http://www.chovendosapos.com.br/2012/02/tao-forte-e-tao-perto.html
true
3477978344278040615
UTF-8
Posts carregados Nada encontrado! VEJA MAIS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTS Ver todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Nada encontrado VOLTAR Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar! Copie todo o código Selecione todo código Todos os códigos foram copiados Não foi possível copiar o código